Venda direta ou varejo? Eis a verdade sobre o Volkswagen Polo

Venda direta ou varejo? Eis a verdade sobre o Volkswagen Polo

O Volkswagen Polo foi o carro mais comentado dos últimos dois meses no mercado brasileiro. Primeiro, porque ficou em 2º lugar em junho, superando modelos campeões como Chevrolet Onix e Hyundai HB20. Depois, por ter dado um banho de vendas em julho, garantindo um robusto 1º lugar no ranking geral.

Mas muitos passaram a desconfiar da razão do sucesso do Polo. Seriam vendas diretas, para empresas, ou seriam vendas de varejo, nas concessionárias? Fomos aos números mais recentes da Fenabrave e a verdade surgiu.

O Volkswagen Polo tem, sim, um grande volume de vendas diretas, mas sua força é enorme também no varejo. Em julho, as vendas diretas tiveram uma pequena vantagem, mas no acumulado do ano é o varejo quem manda.

Em julho, a Volkswagen emplacou 8.360 unidades do Polo nas vendas diretas e 8.111 no varejo. Foi líder na primeira modalidade e vice-líder na segunda. A diferença foi de apenas 249 a favor das vendas diretas.

No acumulado do ano, a vantagem ainda é do varejo. O Volkswagen Polo soma 28.657 vendas no varejo, ocupando a 3ª posição (perde apenas para o Chevrolet Onix com 36.414 e para o Hyundai Creta com 32.204).

Nas vendas diretas o Volkswagen Polo acumula 25.536 emplacamentos e está em 2º lugar. O Fiat Strada está disparado em 1º com 42.902. No caso do Polo, as vendas no varejo vencem por 3.121 unidades. As vendas do VW Polo são compostas pelos modelos Polo Track e Novo Polo.


https://www.terra.com.br