O inovador Apple iPhone 15

O inovador Apple iPhone 15

A apresentação da linha iPhone 15 da Apple ocorreu como muitos esperavam, com exceção de algumas surpresas que são adições bem-vindas para entusiastas de games e fotografia. Por exemplo, o evento deu ênfase significativa aos jogos portáteis, chegando ao ponto de trazer Resident Evil: Village, Resident Evil 4, Death Stranding e Assassin’s Creed Mirage para smartphones de última geração, que têm potência suficiente para adicionar ray tracing.

Ao mesmo tempo, é difícil ficar entusiasmado com o iPhone mais recente quando ele raramente parece muito diferente, e os benefícios da atualização anual não são tão perceptíveis em comparação com o grande salto que você obtém quando espera alguns anos.

Porém este ano alguma coisa realmente mudou, graças à adição de um recurso importante: USB-C. Sim, exatamente o mesmo USB-C que os smartphones Android usam desde 2015. É um exemplo de como a Apple finalmente saiu do seu próprio mundo e deixou o iPhone funcionar bem com todos os outros dispositivos e carregadores com os quais você pode querer usá-lo, e é uma das decisões mais libertadoras que a empresa já tomou.

iPhone 15 Pro – Design e recursos

O iPhone 14 Pro não sofreu uma mudança radical de design em relação ao iPhone 13 Pro, que por sua vez não era dramaticamente diferente do iPhone 12 Pro. Da mesma forma, o iPhone 15 Pro pode ser confundido com qualquer um de seus antecessores recentes se você não olhar muito de perto. Tirar o novo iPhone no meio da multidão durante nosso período de análise não rendeu um único olhar curioso, e essa falta de deslumbramento será exacerbada quando você colocar uma capa nele e encobrir quase todas as diferenças perceptíveis.

Usar um case, que qualquer pessoa em sã consciência deveria fazer, é meio triste, porque o novo chassi de titânio do iPhone 15 Pro e Pro Max é lindo. O iPhone 14 Pro tem laterais de aço brilhante que adoram coletar impressões digitais, mas as novas laterais de titânio do iPhone 15 Pro resistem perfeitamente a elas — você certamente ainda pode vê-los se olhar de perto, mas eles desaparecem rapidamente. A parte traseira apresenta o que eu descreveria como uma espécie de vidro fosco que também resiste bem a impressões digitais, esconde quaisquer arranhões que possam aparecer e é muito agradável na mão; é suave sem ser escorregadio.

A Apple também conseguiu reduzir o tamanho e o peso do Pro e do Pro Max sem encolher suas telas OLED de 6,1 e 6,7 polegadas, respectivamente. Ambas as reduções são pequenas — milímetros a menos e gramas mais leves; o iPhone 14 Pro pesa 187 gramas em comparação com 212 gramas do Google Pixel 7 Pro, por exemplo. Eles são construídos com vidro Ceramic Shield da Apple introduzido no iPhone 12, que é resistente o suficiente para que eu não use uma película protetora de tela há anos e não veja nem um arranhão. A única desvantagem aqui é que, como quase todos os anos, as diferenças são grandes o suficiente para que você precise adquirir um novo case. Não apenas o módulo da câmera é um pouco diferente, mas a redução do tamanho físico vai forçar a compra de um case novo.

Ambos displays se ajustam dinamicamente até 120 Hz com ProMotion da Apple, têm amplo suporte de cores P3, feedback tátil, HDR e True Tone da Apple. Tudo isso é praticamente igual ao iPhone 14 Pro, mas o iPhone 15 Pro e Pro Max obtêm quase duas vezes mais brilho, com até 2.000 nits de brilho máximo (normalmente, isso fica entre 1.000 e 1.600). Como alguém que não teve problemas em ver a tela do meu iPhone 14 Pro ao sol durante todo o ano passado, parece uma solução para um problema que realmente não existia, mas se foi um problema, é ainda menor agora.

O botão de ação é uma ótima adição que proporciona qualidade de vida.A Dynamic Island introduzida no iPhone 14 Pro está de volta (e a Apple diz que mais aplicativos suportam mais recursos do que antes), assim como a tela always on, um recurso que você pode desativar se desejar.

A Apple também oferece o dobro da capacidade de armazenamento em seus telefones do ano passado — até um terabyte, que é o dobro do que o Google oferece no Pixel 7 Pro e corresponde ao Galaxy S23 Ultra da Samsung — além de um serviço iCloud drasticamente expandido que pode suportar até 12 TB a mais (por US$ 60/mês).

Se alguma coisa no design exterior do iPhone 15 Pro e Pro Max pudesse ser chamada de radical, seria a decisão de acabar com o botão lateral que, desde o primeiro iPhone, alterna entre o modo de toque e o modo silencioso/somente vibração e substituí-lo pelo que a Apple chama de botão de ação. Embora você possa fazer com que esse botão faça exatamente o que a opção anterior fez, ele pode ser atribuído a uma série de tarefas alternativas: abrir a câmera (indo direto para o modo de vídeo, se preferir), gravar uma mensagem de voz, ligar a lanterna, ativar a “lupa” (que amplia e detecta objetos próximos), ou até mesmo um atalho de sua preferência. Parece insignificante, mas é uma adição que proporciona qualidade de vida.

É hora de falar sobre a melhor novidade do iPhone: ele finalmente tem USB-C. Adeus, conector Lightning — não acredito que ficamos presos a esse cabo limitado e lento desde o lançamento do iPhone 5, há 11 anos.

É irrelevante se a Apple queria nos dar USB-C ou se novas leis na União Europeia forçaram essa mudança, o resultado final é o mesmo: se você carrega seu telefone por fios ou usa acessórios, este iPhone é muito mais utilizável do que qualquer outro antes dele.

“Por causa do USB-C, este iPhone é muito mais utilizável do que qualquer outro anterior.

Não se pode subestimar o quão grande é essa característica na melhoria da qualidade de vida. Em vez de ter dois cabos na minha mesa para carregar o controle do PlayStation 5 e o iPhone, agora tenho só um. Posso reduzir significativamente o número de cabos que carrego comigo quando viajo. Os mesmos SSDs e microfones que uso em minhas câmeras de tamanho normal agora também são compatíveis com o iPhone, sem a necessidade de adaptadores.

Caramba, posso conectar meu iPhone ao Google Pixel Fold do meu amigo e eles carregarão um ao outro (qual deles está carregando e qual está sendo carregado parece aleatório, mas conectar e desconectar repetidamente trará o resultado desejado, eventualmente).

No entanto, quando se trata de carregamento, ele vem com uma ressalva que você não vê em muitos telefones Android modernos que usam o mesmo conector. Embora o iPhone 15 Pro e Pro Max tenham USB-C, eles não têm o que a maioria das pessoas descreveria como carregamento rápido. A Apple afirma que o Pro Max é capaz de fornecer até 50% de carga em 35 minutos com um adaptador de 20 W ou superior (que não está incluído no pacote). O Pro obtém 50% de carga em 30 minutos com o mesmo adaptador. Isso é decentemente rápido, mas não tão rápido quanto muitos poderiam esperar se viessem de um dispositivo Android. É mais rápido do que o Google oferece, mas mais lento do que basicamente todos os outros, incluindo Samsung, OnePlus ou mesmo Motorola, que oferecem entre 45W e 150W. Outros telefones, como os da Vivo, podem chegar a 200W.

Só porque tem suporte para USB-C não significa que seja sua única opção. A Apple traz novamente de volta o MagSafe, que foi introduzido no iPhone 12, para carregamento sem fio de 15 W (Qi é 7,5 W) e suporte para vários periféricos, incluindo um suporte Belkin que irá carregá-lo e transformá-lo em um relógio de cabeceira ou de mesa quando encaixado – uma bela combinação de hardware e software.

O iPhone 15 Pro e Pro Max também suporta WiFi 6E e usa um chip de banda ultra larga de segunda geração que, segundo a Apple, oferece alcance três vezes maior ao conectar a outro dispositivo com o mesmo chip, que inclui outros smartphones iPhone 15 e rastreadores Airtag. Ele também permite o que a Apple chama de Precision Finding, que permite encontrar um amigo que possui um iPhone 15, caso ele permita, basicamente até sua localização exata. Crucialmente, isso é fácil de desligar por uma questão de privacidade.

É digno de nota que a Apple planeja ser o primeiro smartphone a suportar rádio Thread, permitindo a conexão a dispositivos habilitados para Thread sem um hub. Thread é um protocolo de rede sem fio de baixo consumo de energia e baixa latência integrado a dispositivos inteligentes e considerado mais rápido e confiável que o WiFi. Este recurso não está disponível no lançamento e está prometido que virá em uma atualização futura.

Um último recurso a ser mencionado é que o iPhone 15 Pro possui capacidade de isolamento de voz para chamadas, portanto, é mais fácil para a pessoa para quem você está ligando ouvi-lo se você estiver em uma área barulhenta. Funciona razoavelmente bem e é bom quando você está tentando conversar enquanto lava a louça ou está em um mercado movimentado.

iPhone 15 Pro – Gaming

Depois de assistir à palestra, um amigo comentou que a Apple passou tanto tempo falando sobre os recursos de jogos do iPhone 15 Pro que parecia que finalmente a empresa tinha ambições de enfrentar dispositivos de jogos portáteis como o Nintendo Switch e o Steam Deck. A Apple não apenas prometeu que seu novo chip A17 Pro traria jogos AAA como Resident Evil: Village, mas que a Ubisoft também teria Assassin’s Creed Mirage — o jogo completo, não uma versão móvel — rodando nativamente no iPhone 15 Pro, com poder suficiente para permitir efeitos de iluminação com ray tracing. Em entrevista ao IGN, a Apple chegou ao ponto de afirmar “Será o melhor console de jogos”. Depois de usá-lo, não tenho certeza se já chegamos lá, mas também não é uma coisa maluca de se dizer.

Precisaremos ver exatamente como os desenvolvedores aproveitam o que a Apple promete que o A17 Pro pode fazer, especialmente porque o único exemplo de ray tracing que vi foi uma demonstração curta, mas muito bonita, feita internamente na Apple. Espero que isso possa se tornar o padrão, mas provavelmente vai demorar um pouco mais para que isso aconteça.

Embora eu não tenha conseguido levar o iPhone 15 Pro ou Pro Max ao limite durante meu período de teste — nenhum dos jogos destacados pela Apple estava disponível ainda — consegui jogar Honkai Star Rail e Genshin Impact, e ambos rodaram extremamente bem com configurações visuais e taxas de quadros aumentadas ao máximo. Os jogos para celular muitas vezes têm uma má reputação devido aos compromissos que os desenvolvedores tiveram que fazer para que os jogos do estilo console rodassem em hardware de bolso, mas jogar os dois jogos no iPhone 15 Pro parecia o mesmo que jogar no meu PlayStation 5 — especialmente depois que conectei um controle Bluetooth. Não vi nenhuma queda de quadros ou falhas gráficas, apesar das configurações máximas, o que é uma melhoria notável em relação ao iPhone 14 Pro do ano passado, que não apresentava pequenas travadas até mesmo no menu. A tela OLED da Apple também brilha aqui.

Como o iPhone 15 Pro e o Pro Max são dispositivos capazes de jogar, não é surpreendente que eles aqueçam. Eles não superaquecem com frequência, mas não demora muito para jogar um game exigente antes que você literalmente sinta que ele fique quase desconfortavelmente quente em sua mão se não estiver usando um case — especialmente o Pro Max. Dito isso, não estava tão quente quanto o iPhone 14 Pro quando tentei jogar Star Rail com as mesmas configurações.

A duração da bateria durante o jogo é boa, mas não excepcional. Depois de apenas alguns minutos jogando Honkai Star Rail, perdi 5%. Eu diria que ele consumia cerca de 1% da bateria a cada minuto e meio a dois minutos, o que é um consumo bastante rápido e equivaleria a cerca de uma hora e meia a duas horas de jogo intensivo sem conectar o carregador. O iPhone 15 Pro pode durar até 20 horas de conteúdo de vídeo transmitido, enquanto o Pro Max pode durar 25 horas (o que é muito próximo do que a Samsung promete com seu S23 Ultra), mas os jogos consomem muito mais energia e irão queimar a bateria mais rápido.

iPhone 15 Pro – Câmeras

Pela primeira vez em alguns anos, apenas o iPhone 15 Pro Max recebe a melhor câmera que a Apple pode oferecer, mas essa diferença está reservada ao nível de zoom telefoto óptico. Embora o sensor por trás dessa lente permaneça o mesmo do ano passado, a Apple colocou uma nova lente “tetraprisma” de 120 mm na frente dela que oferece quase o dobro do zoom óptico que você obterá com o iPhone 14 Pro e o iPhone 15 Pro. A qualidade das imagens de sua câmera de 12 megapixels é praticamente a esperada, você pode ver de mais longe. Recomendo usar esta lente apenas sob luz forte, pois o design não deixa entrar tanta luz quanto a câmera principal. A telefoto no iPhone 15 Pro permanece inalterada em relação ao ano passado, exceto pelos novos revestimentos em todas as três lentes que reduzem o reflexo em uma quantidade notável, mas a maioria dos usuários casuais provavelmente não notará a diferença.

A câmera principal de ambos os telefones foi aprimorada por sua capacidade de tirar fotos de 24 megapixels em vez dos 12 do ano passado. Sim, assim como no ano passado, é possível fotografar com a resolução total de 48 megapixels que o sensor captura, mas você sacrifica a faixa dinâmica (a capacidade de capturar detalhes em sombras escuras e realces brilhantes) para obter essa resolução adicional. Como fotógrafo, gostei muito da câmera principal do iPhone 14 Pro por sua capacidade de criar fotos que não parecem ter sido tiradas em um smartphone, e a resolução aumenta para 24 megapixels sem sacrificar a faixa dinâmica no iPhone 15 e 15 Pro recebe um grande sinal positivo. Para ser franco, a maioria dos usuários não usará fotos de smartphones de uma forma que 24 megapixels mudem suas vidas, mas qualquer pessoa que planeje editar e publicar essas fotos quase sempre ficará feliz com uma resolução mais alta. No mínimo, permite cortar mais sem perder detalhes.

“O modo Retrato é ativado por padrão.

A Apple também ativou o modo retrato por padrão. Se a câmera detectar uma pessoa ou animal no quadro, ela capturará automaticamente um mapa de profundidade que permitirá adicionar o efeito de profundidade posteriormente, se desejar. Esse mapa de profundidade também permite alterar o ponto de foco entre dois assuntos na pós-produção, se desejar. Gosto dessa mudança porque nem sempre penso em usar o modo retrato quando estou tirando uma foto e acabo me culpando mais tarde por pelo menos não tentar. Agora, isso nunca é um problema.

O iPhone 15 Pro e o 15 Pro Max também adicionam muitos recursos de vídeo de nível profissional, mas o mais notável são todas as alterações de software habilitadas pelo iOS 17, em vez do hardware exclusivo desses telefones.Primeiro, o iPhone 15 Pro agora pode gravar na codificação ProRes Log, um formato que oferece aos editores de vídeo mais gradação de cores e faixa de pós-produção — uma grande vantagem para quem deseja fazer vídeo da melhor qualidade em seu smartphone.

Em segundo lugar, o iPhone 15 Pro é a primeira câmera do mundo baseada em telefone a oferecer suporte ao Academy Color Encoding System, ou ACES, que é um padrão global para fluxos de trabalho de cores. Resumindo, significa que é mais fácil do que nunca combinar imagens de diversas câmeras.

O iPhone 15 Pro e Pro Max também podem gravar até 4K a 60p — mas não fora da caixa. Este é um recurso que foi adicionado graças especificamente à velocidade fornecida pela referida porta USB-C. Embora todas as outras resoluções e taxas de quadros estejam disponíveis para gravação diretamente no armazenamento interno do iPhone, 4K a 60p requer um SSD conectado.

A boa notícia é que todas as fotos e vídeos podem ser facilmente transferidos de e para essa unidade externa em velocidades USB-3.0, o que é uma grande melhoria no fluxo de trabalho em relação aos iPhones anteriores, que exigiam a conexão Lightning lamentavelmente lenta ou o AirDrop um pouco mais rápido — desde que você esteja tentando enviá-lo para um dispositivo Apple. Agora, o gerenciamento de dados é muito mais rápido e independente da plataforma.

O Veredicto

As atualizações anuais dos smartphones da Apple parecem especialmente incrementais desde o iPhone X e, à primeira vista, isso parece ter acontecido novamente com o iPhone 15 Pro e Pro Max. Suas atraentes bordas de titânio e seu botão de ação útil e personalizável são bastante sutis à vista e são as primeiras coisas a serem encobertas por um case. Isto é, no entanto, enganoso; A Apple mudou bastante internamente para tornar o telefone deste ano a atualização mais atraente desde o iPhone 11, especialmente se você é apaixonado por fotografia ou vídeo. Embora a compatibilidade universal e as velocidades de transferência do USB-C sejam a adição principal, o processador atualizado pronto para jogos, o melhor software de câmera e o chassi de titânio são melhorias notáveis.


https://br.ign.com