rede-brasil-inovador-2024-inovacao-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-startup-ia-esg-hub-c6-invest-bank-banco-digital-gisele-bundchen-(9)
super-inovador-varejo-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-hub-startup-aldo-rosa-ceo-palestrante-abras-supermercado-gs1-brasil-em-codigo-1d-2d-(16)
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-startup-ia-esg-hub-cni-cna-cnc-cnt-ntc-sebrae-avenue-connection-itau-jp-morgan-blackrock
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-startup-ia-ai-esg-hub-cni-cna-cnc-cnt-ntc-sebrae-floripa-conecta-acate-sc-florianopolis-4

Como a Inovação pode mudar o Futuro de um Território? por Giovani Bernardo

Como a Inovação pode mudar o Futuro de um Território? por Giovani Bernardo

Como a Inovação pode mudar o Futuro de um Território?

Há algumas semanas estive com o coletivo de Governança do Ecossistema de Inovação de Garopaba/SC, o NEXUM, onde compartilhei algumas ideias sobre “Como a Inovação pode mudar o Futuro” de um território. Organizei as ideias para poder compartilhar aqui, espero que gostem da leitura.

A BASE DE UM AMBIENTE DE NEGÓCIOS AMIGÁVEL

Pilar 1 – Empreendedorismo:

O empreendedorismo é a força motriz de um ambiente de negócios dinâmico e inovador. Ele incentiva a criação de novas empresas, promove a competição saudável e estimula a inovação. Para fomentar o empreendedorismo, é essencial oferecer suporte adequado, como acesso a financiamento, mentorias e capacitação. Além disso, políticas públicas que desburocratizem processos e incentivem a criação de startups são fundamentais para criar um ecossistema vibrante e resiliente.

Pilar 2 – Colaboração:

A colaboração é essencial para o sucesso de qualquer ecossistema de negócios. Ela permite a troca de conhecimentos, recursos e experiências entre diferentes atores, como empresas, universidades, governo e sociedade civil. A criação de redes de colaboração e parcerias estratégicas pode acelerar a inovação e o desenvolvimento de soluções mais eficazes. Ambientes colaborativos promovem a confiança e a co-criação, essenciais para enfrentar desafios complexos.

Pilar 3 – Inovação:

A inovação é o coração de um ambiente de negócios amigável. Ela impulsiona a competitividade e a sustentabilidade das empresas. Para promover a inovação, é necessário investir em pesquisa e desenvolvimento, incentivar a criatividade e a experimentação, e criar um ambiente que tolere o risco e o fracasso como parte do processo de aprendizado. Políticas de incentivo à inovação, como subsídios e incentivos fiscais, também desempenham um papel crucial.

Pilar 4 – Ambiente Sem Travas:

Um ambiente sem travas é aquele onde as barreiras burocráticas e regulatórias são minimizadas, facilitando a criação e o crescimento de negócios. Isso inclui a simplificação de processos de abertura de empresas, a redução de impostos e a eliminação de regulamentações desnecessárias. Um ambiente desburocratizado permite que os empreendedores se concentrem no desenvolvimento de seus negócios, em vez de gastar tempo e recursos navegando por processos complexos.

A CIDADE

“As cidades precisam girar em torno das necessidades das pessoas e não das necessidades de tecnologia.” – Kate Machtiger, Luminary Labs

Pilar 1 – Pessoas:

As cidades devem ser projetadas com foco nas pessoas, priorizando seu bem-estar e qualidade de vida. Isso inclui a criação de espaços públicos acessíveis, seguros e inclusivos, além de serviços essenciais como saúde, educação e transporte. A participação ativa dos cidadãos no planejamento urbano é crucial para garantir que as soluções atendam às suas necessidades reais.

Pilar 2 – Visão de Longo Prazo:

Uma visão de longo prazo é essencial para o desenvolvimento sustentável das cidades. Planejar com antecedência permite a implementação de soluções que não apenas resolvem problemas imediatos, mas também preparam a cidade para desafios futuros. Isso inclui investimentos em infraestrutura resiliente, políticas ambientais e desenvolvimento econômico sustentável.

Pilar 3 – Engajamento dos Cidadãos:

O engajamento dos cidadãos é fundamental para a governança eficaz e a implementação de políticas públicas. Cidades que incentivam a participação ativa dos moradores em processos decisórios tendem a ser mais resilientes e inovadoras. Ferramentas de participação digital, consultas públicas e fóruns comunitários são algumas das maneiras de promover o engajamento cidadão.

Pilar 4 – Planejamento:

O planejamento urbano é a base para o desenvolvimento ordenado e sustentável das cidades. Ele deve ser inclusivo, participativo e baseado em dados. Um bom planejamento considera aspectos como mobilidade, habitação, meio ambiente e desenvolvimento econômico, garantindo que todos os setores da sociedade sejam beneficiados.

Pilar 5 – Entregar Soluções Reais:

A implementação de soluções reais e eficazes é crucial para o sucesso das cidades. Isso inclui o uso de tecnologias inovadoras para melhorar a eficiência dos serviços públicos, a criação de políticas públicas que atendam às necessidades dos cidadãos e a promoção de práticas sustentáveis. A colaboração entre governo, setor privado e sociedade civil é essencial para a entrega de soluções integradas e eficazes.

O ECOSSISTEMA = PESSOAS + CULTURA + INFRAESTRUTURA

“Reunir, formar, atrair e, efetivamente, conectar estes elementos (pessoas, cultura e infraestrutura) em um território é o principal objetivo a ser perseguido pelos líderes que buscam desenvolver um ecossistema de inovação em seu município ou região.” – Conceito EXXAS

Pilar 1 – Ambiente:

Um ambiente propício é fundamental para o desenvolvimento de um ecossistema de inovação. Isso inclui infraestrutura física adequada, como espaços de coworking e laboratórios, além de um ambiente regulatório favorável. A criação de um ecossistema vibrante também depende de uma cultura de inovação e colaboração.

Pilar 2 – Ambidestria:

A ambidestria refere-se à capacidade de uma organização ou ecossistema de equilibrar a exploração de novas oportunidades com a eficiência operacional. Em um ecossistema de inovação, isso significa ser capaz de inovar continuamente enquanto se mantém competitivo e eficiente. A ambidestria é essencial para a sustentabilidade e o crescimento a longo prazo.

Pilar 3 – Intencionalidade:

A intencionalidade é a clareza de propósito e a definição de objetivos claros para o ecossistema de inovação. Isso inclui a identificação das áreas de foco, a definição de metas e a alocação de recursos de maneira estratégica. A intencionalidade garante que os esforços sejam direcionados e que os resultados sejam mensuráveis.

Pilar 4 – Planejamento:

O planejamento estratégico é crucial para o desenvolvimento de um ecossistema de inovação. Ele deve ser baseado em uma análise profunda das necessidades e potencialidades do território, além de envolver todos os stakeholders. Um bom planejamento considera tanto os objetivos de curto prazo quanto as metas de longo prazo, garantindo a sustentabilidade do ecossistema.

Pilar 5 – Conexão: Ação Coletiva e Colaborativa:

A conexão entre os diferentes atores do ecossistema é essencial para a inovação. Isso inclui a criação de redes de colaboração, parcerias estratégicas e a promoção de uma cultura de ação coletiva. A colaboração entre empresas, universidades, governo e sociedade civil pode acelerar a inovação e a implementação de soluções eficazes.

Pilar 6 – A Jornada do Empreendedor:

A jornada do empreendedor é um elemento central do ecossistema de inovação. Apoiar os empreendedores em todas as etapas de sua jornada, desde a ideação até a escalabilidade, é crucial para o sucesso do ecossistema. Isso inclui oferecer mentorias, acesso a financiamento, capacitação e um ambiente regulatório favorável.

GOVERNANÇA
Engajamento da Sociedade:

O engajamento da sociedade é fundamental para a governança eficaz. Isso inclui a participação ativa dos cidadãos nos processos decisórios, a transparência nas ações governamentais e a promoção de uma cultura de responsabilidade e prestação de contas. Ferramentas de participação digital e consultas públicas são essenciais para promover o engajamento cidadão.

Governo como Apoio, Não como Protagonista:

O papel do governo em um ecossistema de inovação deve ser de apoio e facilitação, não de protagonismo. Isso significa criar um ambiente regulatório favorável, oferecer suporte e recursos, e promover a colaboração entre os diferentes atores do ecossistema. O governo deve atuar como um catalisador, incentivando a inovação e o desenvolvimento sustentável, mas permitindo que o setor privado e a sociedade civil liderem os esforços de inovação.

Giovani Bernardo
Empreendedor, Mentor e Conselheiro de Empresas. Foco em Inovação Corporativa, Ecossistemas de Inovação, Governos e Cidades Inteligentes. Voluntário no ExcelênciaSC.