rede-brasil-inovador-2024-inovacao-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-startup-ia-esg-hub-c6-invest-bank-banco-digital-gisele-bundchen-(9)
super-inovador-varejo-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-hub-startup-aldo-rosa-ceo-palestrante-abras-supermercado-gs1-brasil-em-codigo-1d-2d-(16)
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-startup-ia-esg-hub-cni-cna-cnc-cnt-ntc-sebrae-avenue-connection-itau-jp-morgan-blackrock
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-innovation-trends-aldo-rosa-ceo-palestrante-ecossistema-startup-ia-ai-esg-hub-cni-cna-cnc-cnt-ntc-sebrae-floripa-conecta-acate-sc-florianopolis-4

Brasil Mais Produtivo terá giro pelo Brasil a partir de maio para engajar empresas

Brasil Mais Produtivo terá giro pelo Brasil a partir de maio para engajar empresas

Brasil Mais Produtivo terá giro pelo Brasil a partir de maio para engajar empresas

Realização de road shows foi um dos temas apresentados na primeira reunião do Comitê de Orientação Estratégica do programa

O Novo Brasil Mais Produtivo vai rodar as cinco regiões do Brasil a partir de maio para engajar micros, pequenas e médias empresas industriais no programa, que é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), em parceria com SENAI, Sebrae, ABDI, BNDES, Finep e Embrapii.

Os chamados road shows serão promovidos pelo SEBRAE e SENAI em suas unidades regionais e visam sensibilizar as indústrias em todas as modalidades do programa. O calendário será divulgado em breve. Lançado em novembro do ano passado, o Novo Brasil Mais Produtivo vai destinar R$ 2 bilhões para o engajamento de 200 mil empresas até 2027, com atendimento direto a 93 mil.

Alinhado às estratégias do plano Nova Indústria Brasil, o programa oferecerá um ciclo completo de acesso ao conhecimento, que passa por aperfeiçoamento da força de trabalho, requalificação, melhores práticas de gestão, digitalização, otimização de processos produtivos e aumento de eficiência energética, culminando com crédito a juros baixos ou recursos não-reembolsáveis para adoção de tecnologias ligadas à indústria 4.0 e às smart factories, ou fábricas inteligentes.

A Plataforma de Produtividade, em operação desde 31 de janeiro, serve como porta de entrada para as empresas participarem do programa. Além disso, elas terão acesso aos conteúdos complementares relacionados à produtividade e digitalização. Além da Plataforma, a atuação do programa abrange as seguintes modalidades: “Diagnóstico e melhoria de gestão”; “Otimização de processos industriais – manufatura enxuta e eficiência energética”; e “Transformação digital – apoio à adoção e ao desenvolvimento de novas tecnologias”.

Comitê de Orientação Estratégica

O giro regional foi um dos temas debatidos na primeira reunião do Comitê de Orientação Estratégica do Brasil Mais Produtivo, realizada nesta quinta-feira (11) na sede do MDIC, em Brasília. Na reunião, também foi apresentado o protótipo de uma plataforma para acompanhamento periódico de dados do programa. O painel vai trazer informações sobre número e evolução dos atendimentos, estados e municípios das empresas, bem como setor de atuação, porte e faturamento.

O Comitê é uma instância colegiada que tem como principal atribuição garantir o alinhamento do Programa Brasil Mais Produtivo às diretrizes da política industrial, de competitividade e de inovação, integrando-o a outras iniciativas em execução, com vistas à potencialização mútua.

É um espaço de acompanhamento periódico dos resultados por meio de indicadores de monitoramento e avaliação, auxílio às ações estratégicas de comunicação, validação de novas modalidades de atendimento e definição de regras de priorização de cadeias produtivas e setores econômicos. Tem a responsabilidade de criar subcomitês de orientação técnica, suas sugestões e decidir sobre casos excepcionais.