AGRISHOW
agro-inovador-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-ecossistema-startups-hub-cna-senar-agronegocio-agrotech-startse-sp-2
rede-brasil-inovador-2024-inovacao-esg-ia-cni-cna-cnc-hub-startups-sebrae-espirito-santo-es-esx-programacao-aldo-rosa-1
construcao-inovadora-2024-rede-brasil-inovacao-esg-ia-cbic-sinduscon-acomac-materiais-industria-feira-construsul-bc-balneario-camboriu-2
innovation-trends-2024-ecosystem-corporates-startups-hubs-government-investors-brazil-aim-congress-abu-dhabi-united-arab-emirates-aldo-rosa-1
innovation-trends-2024-ecosystem-corporates-startups-hubs-government-investors-brazil-germany-hannover-messe-energy-carbon-aldo-rosa-ceo-7

Agora a NASA vem: agência espacial americana realiza evento no Brasil em busca de soluções inovadoras para a Terra e o espaço

Agora a NASA vem: agência espacial americana realiza evento no Brasil em busca de soluções inovadoras para a Terra e o espaço

Certamente você já escutou a frase: “Agora a NASA vem”, para destacar o aspecto inventivo do brasileiro e sua capacidade de criar as maiores gambiarras  tecnologias para resolver problemas do cotidiano. Pois bem, de tanto falar agora a NASA veio mesmo e vai realizar a edição 2023 do International Space Apps Challenge.

O evento que é um grande hackathon mundial, permite que milhares de cidadãos em todo o mundo usem os dados abertos da NASA para criar soluções inovadoras aos desafios que enfrentamos na Terra e no espaço.

A próxima edição sob o comando da Hackathon Brasil será nos dias 7 e 8 de outubro (sábado e domingo) de 2023, em 10 cidades de três estados: São Paulo: Barueri, Campinas, Guarulhos, Osasco e Santana de Parnaíba.

Em Minas Gerais nas cidades de Governador Valadares, Ipatinga, Itambacuri e Teófilo Otoni e no Paraná em Cascavel.  Ao mesmo tempo, o hackathon estará ocorrendo no mundo inteiro em mais de 180 países. 

“É possível escolher qualquer uma das cidades para participar, pois não é necessário morar em nenhuma delas. O evento é híbrido e isso não interfere na participação”, disse Richard Tordoya, fundador da Hackathon Brasil e organizador de eventos na Space Apps, departamento de Inovação da agência espacial norte-americana (NASA)

O evento envolve milhares de pessoas em cidades ao redor do mundo para trabalhar com os dados de código aberto da NASA e de outras agências espaciais, incluindo a brasileira, em um sprint de 48 horas.

Equipes de tecnólogos, cientistas, designers, empreendedores, artistas e outros colaboram para responder a alguns dos desafios mais prementes da Terra e do espaço. As inscrições vão até 6 de outubro ou até esgotar as 150 vagas disponíveis para cada cidade que terá o apoio da Comunidade Hackathon Brasil. Desenvolvedores de soluções em blockchain também pode participar.

No dia 7 de outubro será aberto o CONAHACK 2023 – Congresso Nacional de Hackathon. Evento virtual, realizado pela Hackathon Brasil em parceria com a NASA Space Apps Challenge, com muitas palestras, workshops e hackathons para qualquer um que tenha interesse em participar.

Com o objetivo de apoiar a agenda 2030 da ONU, o tema do CONAHACK a partir deste ano até 2030, será sobre os Objetivos Sustentáveis da ONU. O (ODS) é uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável em setembro de 2015, composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos até 2030.

NASA e blockchain

A NASA já publicou um estudo destacando que com o impulso para arquiteturas de satélites multissensoriais para exploração terrestre e espacial, como constelações são necessárias novas tecnologias para permitir a transição para esta capacidade futura.

No estudo a NASA apresenta os primeiros resultados de pesquisas sobre o papel potencial, as capacidades e o valor do uso de blockchain dentro arquiteturas de constelação e enxame de satélites.

Ele demonstra o uso do contrato inteligente e distribuído do blockchain capacidades de contabilidade para trocas seguras e priorizadas de dados colaborativos de satélites multissensor, bem como o registro e rastreamento de eventos de comando e controle.

“Adaptar e utilizar esta tecnologia emergente ajudará na abordando as lacunas tecnológicas esperadas das futuras arquiteturas de voo de constelação, como o gerenciamento coletivo operações computacionais (correlação), planejamento de observação dinâmico e autônomo, eventos críticos no tempo e proveniência vinculada a operações autônomas terrestres e espaciais e manutenção de registros de controle.

Neste cenário blockchain é aplicado na transmissão de comandos criptografados para entidades múltiplas, porém específicas, permitindo reconhecimento transmissões, escalabilidade de desempenho e acionamento automático baseado em eventos”, destacou a NASA.


https://br.cointelegraph.com